quarta-feira, novembro 18, 2009

ANO V - Etapa 12

GINCANAS...

Li hoje uma notícia... normal,
que o Manel Zeferino, o doutor Marcos Maynar e três dos corredores do Póvoa Cycling Club que foram 'castigados' pela FPC vão recorrer dos castigos.

Afinal, vão só usar os meios que a Lei lhes concede para, uma vez que não foi provada a sua culpabilidade em órgão com poderes plenos para tal, pedir que, quem pode realmente pronunciar-se em definitivo... o faça.

Líquido!
A Lei concedes-lhe esse direito e convinha sempre não esquecer que, enquanto quem tem, de facto, poderes para isso não julgar, seja quem for, culpado... todos têm o direito à presuncão de inocência.

Porque sera que, cegamente, se insiste em ignorar coisa tão simples?

Não vou, porque não devo nem posso, alongar-me sobre o tema...
Vocês sabem do que estou a falar...
[obrigado Octávio Machado por esta 'muleta'].

Mas li mais...

Li que a empresa LA Alumínios aguarda pela decisão do Conselho Jurisdicional da FPC - para o qual recorreram os elementos atrás citados - para avançar com um pedido de indemnização que tem como alvos... o Póvoa Cycling Clube (!!!) e as pessoas atrás descriminadas.

Alega, ou alegadamente alega (parece uma manifestação de pleonasmos) o responsável pela emperesa, segundo a notícia, que se sente lesado com com os acontecimentos que mancharam a sua [da empresa] imagem!

Sim!...
Façam como eu fiz...
sacudam a cabeça.
Se necessário for, metam-na debaixo de água fria.

Não teço comentário.
Cinjo-me aos factos que todos podem ainda ler.

A LA Alumínios, cujo administrador é o Senhor (com letra grande, porque tenho uma enorme consideração pela pessoa) Luís Almeida, segundo a notícia, está a pensar pedir uma indemnização ao Póvoa Cycling Club cujo presidente era o senhor... Luís Almeida! Himself!
(Não há-de ser dificil o entendimento!... digo eu!)

A LA Alumínios - e nem todos têm a memória curta - que meia dúzia de dias depois da tal 'bomba' rebentar já tinha o autocarro e os carros pintados com outras cores - e que só por manifesta 'piedade' lá deixou ir o 'bus' à Volta a Madrid... que a equipa ganhou -, cujo administrador foi preventivamente suspenso pela FPC para, mais tarde, ver essa suspensão levantada pelo Conselho de Disciplina, espera pela decisão do Conselho Jurisdicional para ver se o Luís Almeida, presidente do Póvoa Cycling Club, tem ou não que pagar uma indemnização ao Luís Almeida, administrador da LA Alúminios - acrescida claro (e é aqui que reside a notícia) da parte que o Conselho Jurisdicional possa vir a entender que o Zeferino, o doutor Maynar e os três corredores em causa possam vir a ter que dispender também.

Se é que a empresa do Luís Almeida tem um gabinete jurídico - e há-de ter, claro que tem - que trabalhe na preservação do bom nome da sua empresa, não será que um advogado honesto e não comprometido, avance (aliás... tenha já avançado) antes de mais, para uma queixa-crime contra a FPC por o ter suspenso preventivamente, situação que, mais tarde, viria a ser anulada pelo Conselho de Disciplina da própria FPC?

'Roubando descaradamente' uma frase que o meu caro Paulo Sousa costuma usar... e mais não digo porque não sei!

2 comentários:

Paulão disse...

Quando li este teu texto foram várias as coisas que me lembrei e comecei a escrever, mas optei por nada escrever. Mas como ainda considero o Sr. Luís Almeida um “mecena” do nosso Ciclismo…

Mas uma coisa é certa e inegável, quem tem dinheiro tem poder e é bajulado por quem não tem.

BlueDragon disse...

O Sr. Luís Almeida devia era ter vergonha porque quando este "embroglio" começou ele devia ter tido os "ditos cujos" no sítio e ter conduzido todo o processo de forma diferente. Até hoje me questiono onde é que o Sr. Luís Almeida tinha o "rabo presso" para não ter tomado as decisões lógicas quando sucedem este tipo de situações.
Mas cada um fica com as atitudes que toma... E mais também não quero dizer.