domingo, outubro 04, 2009

II - Etapa 524

BAIXESAS...

Li hoje [que já foi ontem] no mesmo jornal [generalista] duas notícias que se complementam...

A primeira dizia-nos da relutância de alguns Magistrados e Delegados Públicos em usarem o programa Citius porque não confiam na sua inviolabilidade. Isto depois da rábula do próprio PR achar que os seus emails podem estar à distância de um clique de um qualquer especialista em pirataria informática, e no mesmo dia em que foi notícia que o sistema informático do Governo está, cito: 'Sob ataque'.

Eu, de computadores, para além de me ter adaptado à diferente ordenação das letras no teclado, em relação às velhinhas máquinas de escrever que ainda usei no início da minha carreira, já lá vão 23 anos, só aprendi que, com um bocadinho de sorte, 50% dos problemas que de vez em quando me 'bloqueiam' se resolvem com um simples 'reset'.

Mas não é este o tema desta Etapa.

Segundo, tudo o indica, uma 'fuga de informação' - já são sei se as informações 'fogem' mesmo, ou alguém as vai apanhar onde era suposto estarem protegidas - esse jornal, se bem que numa notícia cheia se 'ses' - não vá o diabo tecê-las - avança com um cenário que, para já, e enquanto isso não se confirmar se vier a confirmar-se, atenta contra o bom nome de duas pessoas, nomeadas no artigo, sem adiantar nada de novo.

Encomenda? Outra? mais?
Haverá algo mais por aí que precise que se desviem as atenções?

Estou a falar do 'caso' Póvoa Cycling Clube.
Ora, toda a gente sabe que... SE as autoridades tivessem - e o caso já tem quase 18 meses - alguma ponta por onde pegar naquelas pessoas... já o tinham feito. Curioso é que, mau grado o sensacionalismo do título e o 'anda de roda' da prosa que diz e depois acrescenta mais um SE, não põe de lado a possibilidade que o CASO VIR A SER ARQUIVADO.

Porque nada foi provado contra os alegados... 'réus'.

Aliás, a Justiça Desportiva, ainda que o facto tenha sido divulgado de forma muito.... 'envergonhada', quase a tentar fazer-se passar depercebida, já ilibou as pessoas que, na altura, foram preventivamente suspensas.

E esta notícia volta a mencioná-las.
Nome a nome.
É uma baixeza!...

Porque é que comecei a façar da... fragilidade da segurança da informação confidencial de todo e qualquer processo judicial? Porque me parece que dei de caras com um.

O artigo vale o que vale e, para os entendidos, não vale nada.
A começar pelo erro primário da denominação da equipa.
Não é aquela.
Mas eu sei, por experiência própria, que há coisas que não 'matando'... moem.

É indecente, revela falta de ética, que até sou capaz de desculpar...
Não!!!! Desculpar não!
Que falta de ética em jornalisno não se desculpa....

Refraseando... é indecente que se escrevam nomes de pessoas que, por falta de sustentação dos motivos que levaram à sua suspensão já foram ilibadas - mas aqui sim, desculpo, se não sabem sequer o nome da equipa... - e que avancem com outros como putativos alvos de processos criminais... logo seguidos do tal... SE.

Uma coisa NÃO DESCULPO!
A insistência nas causas da morte do Bruno Neves, sem que MOSTREM ALGO DE CONCRETO, é passível de processo crime.
Por atentado ao direito ao bom nome contra quem, infelizmente já se não pode defender.

Então as autópsias não podem detectar certas coisas.
Que grande novidade....

Quantas certidões de óbito não foram já passadas sem que alguém, em jornal algum, se perguntasse... mas terá sido mesmo morte natural?

ENTÃO PORQUE FALAR DE NOVO no Bruno?

Cheira-me a 'encomenda'...

E se tenho quase a certeza de que contra o Manel Zeferino não têm nada em que se apoiar para o penalizar criminalmente...

... se é que a PJ pegou no assunto, o outro caso bem mais recente é capaz de não vir a acabar da mesmo forma.

Mas tenho pena de um certo modo de fazer jornalismo.
Se calhar até isto é uma coisa generalizada, só que como não me interesso assim tão profundamente pela maioria dos temas, não serei capaz de os detectar...

Agora, em relação ao Ciclismo, façam-me o favor de reconhecer que sei do que estou a escrever.

3 comentários:

cristina neves disse...

olá Zé, sinto-me triste e cansada de verdade, sabes quando tu andas tempos e tempos a "fazer sentir-se a verdade", e de repente, um jornal que nunca se dignificou a perguntar-nos o que fosse, fez do nome do Bruno sempre o que quis, vem novamente escrever misérias...bem tentamos meter um processo em cima, mas o nosso MINISTERIO PUBLICO, não viu nenhum atentado ao bom nome de nada nem ninguém, assim como as decarações do Exmo sr.presidente da FPC,,,também estava a falar de um modo geral perante o caso...nunca teve intenção de ferir o bom nome do Bruno e familia , :)
Pois!!!!e o pai natal existe.
Quando o meu pai diz que só à paulada e eu digo que não é assim que se faz...quem terá razão???

beijos
tudo de bom

Marina Albino disse...

Curioso a noticia sair menos de 14 horas antes da notificação a alguns visados. Directamente do despacho de acusação para a secretária do sr. jornalista que ornamentou a noticia com ses para disfarçar.
Portugal no seu melhor!

Paulão disse...

O Sol deste semana traz também uma noticia sobre o tema