quinta-feira, fevereiro 21, 2008

1086.ª etapa

VOLTA AO ALGARVE

Ainda não tinha começado e já eu lia que havia decontentamentos e críticas à Organização. Hoje mais uma bomba... Depois de um defeso sem grandes casos (tirando o do Tiago Machado!), o pessoal do Ciclismo começa a época com toda a força... na língua!

E isto não tem nada a ver com o desabafo do Tiago, que li hoje. Que lhe atire a primeira pedra quem, no seu lugar, não reagisse do mesmo modo. E eu estou com ele!

Esperemos que um ou dois - era melhor que fossem mais - resultados vistosos foquem as atenções apenas na parte desportiva. A estrada é igual para todos.

Passam 17 minutos das 14 horas, oiço na Rádio Gilão - um grande abraço para o Luís Santos e para o Jorge Nunes, Gente do Alto, como dizia mestre Wilson Brasil - que chove torrencialmente no alto de Marmelete.
Aqui, um par de centenas de quilómetros mais a norte, também, e não é água, é granizo...

Que a chegada a Lagos aconteça sem precalços de maior. Atenção às rotundas!...
Um abraço a todos os camaradas que estão a cobrir a Volta ao Algarve.
E outro, muito estreito, para o Rogério Teixeira. Estou contigo, companheiro.

4 comentários:

SempreNaRoda disse...

Hoje na chegada a Lagos, com o pelotão a 3km ainda havia carros a passarem na zona da meta!!!O comentador de serviço já há 10 minutos atrás que, muito bem, avisava para não deixarem passá-los.
Se há algum acidente, como fica a imagem da prova!!

mzmadeira disse...

É confrangedora a falta de atitude da polícia (PSP/GNR) apeada em TODAS as Corridas portuguesas.
Muitas das vezes dá a sensação de que nem sabem porque estão ali.
Mandam-os para um cruzamento e eles vão. Fazer o quê? Sinceramente, às vezes questiono-me se o sabem, de facto.

A isto junte-se o "civismo" dos portugueses, ainda mais quando motorizados, e temos "material" suficiente para que um dia aconteça uma desgraça.

Eu também estava a ouvir a Rádio Gilão e o Luís Santos, aflito porque, com o pelotão a três quilómetros da chegada ainda não tinham fechado o trânsito.

Para quem conhece a aproximação à meta, em Lagos, e com um pelotão lançado para uma chegada ao sprint, malgrado as rotundas até dentro do último quilómetro, sabe que esses três mil metros são cumpridos e menos de cinco minutos. Rola-se a 50 e tal à hora.

Mas pronto... "no pasa nada!".
Até um dia...

pedropereira disse...

Meus queridos, os policias que estao no terreno sao agentes, mandados por chefes... que a nivel de organização destas provas não estao habituados. Eles devem pensar que é uma prova de atletismo, e kd faltam 3km ainda há muito para correr, mas no ciclismo nao é bem assim. Já na Volta a Portugal existem falhas dessas. toda agente sabe.
Penso que o segredo esteja na organização.

paulao disse...

Realmente não sei o que se terá passado antes da corrida chegar, mas uma coisa posso garantir, quando a corrida chegou, Lagos estava completamente “limpa” de carros tendo inclusivamente os corredores inclusivamente utilizado a faixa esquerda (os que conhecem o local sabem que existem separadores), aliás já assim estava antes da ponte que antecede a primeira rotunda.

Também posso garantir que todas as chegadas estiveram “limpas” de trânsito.

A única nota negativa foi mesmo o mau tempo que se teve, mas nesse aspecto a organização nada podia ter feito.